rápida e sorrateira, vá logo… antes que alguém te veja. te perceba. te sinta. você precisa ser breve e precisa. você precisa!

não adianta olhar para os lados, as paredes tem ouvidos e nem tente enganar a si. você é uma péssima mentirosa.

seja sincera, olhe para cima. não gesticule tanto. ria, sorria, mexa nos cabelos. morda o lábio. balbucie enquanto alguém te fala alguma coisa. não disfarce.

seja forte. não adianta acreditar que as pessoas vão reconhecer sua força se você não acreditar na força que tem. seja verdadeira, até porque eu já te expliquei o tópico ‘mentira’.

levanta. preguiça não serve mais. e nem as desculpas… até mesmo quando você acha que está no direito de querer alguma coisa. admiro suas responsabilidades, mas não exija tanto de você e não busque menos do que você pode ganhar. ter. perder. encontrar…

faça. não a diferença, até porque você nunca se importou com isso. mas faça! por mais insano e insensato que seja e por mais imoral que pra você pareça. esqueça nesse momento seus amigos mais queridos e seus familiares. horas depois você vai ver que errou e vai rir disso. mais uma vez, vai rir. sozinha…

ria das suas risadas. no banho, na rua, no ônibus e no trabalho. ria das suas próprias piadas. chore de rir. ria e esqueça que as pessoas estão olhando. só ria. ria. chore. chore escondido no seu quarto de noite. chore na igreja, no cinema. culpe aquele personagem que tem olhos doces. acredite no amor.

saia. mas saia sem rumo. pegue o que for necessário e chegue até algum destino. ônibus, metrô, carro, trem, bicicleta. aprenda a andar de bicicleta!

destine-se a ser feliz, sempre que alguém te perguntar. e aproveite sempre as pequenas coisas. mas… faça. seja. amplie-se!

veja. recorde-se. recorte-se! lembra do cheiro da noite? lembra do perfume do aeroporto? lembra do barulho que faz a respiração dele? lembra dos choros? lembras dos gestos? lembre-se! memorize. anote. daqui uns anos vai lembrar desses conselhos e eu vou te dizer que foram escritos pra que você compreendesse que entre o “por que, por quê, porque e porquê” a sua pergunta sempre deverá ser “pra que mesmo?” e ai, perde-se o sentido de tudo e fica somente o aprendizado.

“nem tudo precisa ter um significado, apenas uma razão”.

Um comentário em “por que porque porquê por quê…(?)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s