“…a prova final dentro da universidade dos relacionamentos é poder deixar o outro livre, inclusive para não nos amar.” Sri Prem Baba.

já sentiu a sensação de estar rodeado de pessoas e estar só? a sensação de viver um momento e não estar lá? uma semi sobriedade. uma constante nostalgia de algo que poderia acontecer? meus dias são assim. um nada.

a anestesia que me consome é a mesma que as vezes me liberta de situações de risco. a vantagem nisso tudo? ainda não descobri. essa apatia que tem me consumido me preocupa. pra quem tenho mentido? essa constante dualidade de sentimentos que sobrepõe a razão de fazer as coisas (minhas coisas) e de seguir minha vida e o vazio que me segue, possuem uma intensidade incalculável. 

é como acabo de ler “Nem tudo foi feito para dar certo”, mas preciso me curar dessa vontade de fazer as coisas terem muito mais que um sentido, um valor. nem tudo precisa de um significado, não é mesmo?

me pego diversas vezes presa a momentos que me fizeram tão bem e esqueço que preciso de mais bons momentos assim. não tenho muita idade, mas tenho inúmeras histórias e sinto um cansaço desigual de uns tempos pra cá. esse cansaço vai além do que eu já vivi, ele me estagna exatamente no momento que eu cansei de ter mais histórias, de envolver mais pessoas, de estar onde daqui um tempo eu precise fugir, sair, correr, escapar…

deito na cama e penso no nada. como é difícil olhar pra si mesmo e ver o quanto somos espelhos das pessoas. refletimos nossos defeitos e qualidades e projetamos melhorias que gostaríamos que nós tivéssemos. é a incrível complexabilidade da vida. esse sentido louco que buscamos diariamente… 

fugi do final clichê e das doses de romantismo. fugi um pouco de mim e não busco muito mais do que meu bem estar. de uns tempos pra cá, viver em modo avião, ler meus bons livros, bebericar o meu café e assistir minhas séries favoritas, são os pequenos grandes prazeres da vida que não tenho buscado, mas tenho gostado de viver. me sentir presente e sozinha, comigo mesma. 

já sentiu a sensação de estar rodeado de pessoas e estar só? consigo mesmo? somente você e deus? em busca da risada perfeita. da solidão que é uma dádiva. da meditação que te eleva o espírito? se sim, parabéns. você sabe exatamente como tenho me sentido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s