… parece que nada importa. não é mesmo?

estive pensando, quando permiti que tanta coisa acontecesse e perdesse o sentido? quando passei a me sentir um alguém tão repleto de histórias e pequenos universos? quando, realmente decidi que viver dessa forma era o melhor pra mim…?

a vida é de escolhas.

tem dias que não consigo entender muito bem tudo que essa (nada mole) vida me reserva mas todo dia é dia de recomeçar. não é? toda manhã você tem uma pequena fração de segundos para se lembrar de tudo que aconteceu, sejam as coisas boas, sejam as ruins. você não acorda triste. você não acorda feliz. você apenas acorda sem certeza e constrói um novo dia a partir daí.

eu quero novos dias.

não basta somente você tentar fazer de novo, ou o certo, mas fazer seu dia. seu único dia, um dia especial. seja pra você, seja para os outros. mas… nem sempre será o suficiente. existem dias de mágoas, existem dias de luto e existem os dias que as cortinas se fecham e o espetáculo se encerra.

quando nem os bastidores te preenchem. quando nem descer as cortinas lhe cabe mais. mesmo que você queira um novo roteiro, assumir um novo espetáculo, viver um novo pequeno universo… até mesmo reescrever uma história. nem isso lhe serve.

quando encontramos a nossa caixinha de Pandora e a abrimos… nada sobra. absolutamente, nada. nem mesmo a esperança. dói.

me sinto como se tivesse vivido uma fantasia e um sonho. como se uma dose homeopática de algo tão bom tivesse me preenchido. mas como num filme, infelizmente não posso te esquecer da noite para o dia, nem tão pouco sofrer de uma doença que me faça perder a memória… diferente do filme, não vou me apaixonar por você todos os dias e fazer anotações de como você é… do que eu tenho pra lembrar de você…  e por mais que eu só tenha coisas boas, quando você se afasta, eu fico triste. eu fico ruim.

acho que te entendo agora. acho que fantasio demais e sonho demais. mas não há muito tempo, imaginei uma parte da nossa história que era tão boa, tão bonita com a gente e ainda estavam presentes as pessoas que preenchem as nossas vidas. sonhei com uma banda que cantava e tocava “the perfect life”… no meu sonho, e esse seria o dia mais feliz da minha vida.

parece uma carta de despedida e pra algumas pessoas, algo completamente sem sentido. mas tudo isso só serve pra eu não esquecer de você e da alegria que eu sentia (e sinto) quando você surge, aparece.

eu tenho que deixar de tentar ser uma super heroína. até porque… até mesmo os super heróis choram.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s