Tudo deixa de ser cliché quando você passa a dar dimensão para coisas. O valor que se agrega com o pequeno deslize que você promete nunca mais cometer. Ligar mais uma vez, pensar tanto, medir o tempo gasto com as coisas, as vezes que simplesmente decidiu fazer, ir, ligar, pedir. Nada é infinito. Nem mesmo essa tua força de viajar o mundo, mas entre tantas doses de choques de realidade, aquelas vezes que a vida bate e te derruba sem dó, é aí que a infinitude torna-se relativa, justamente por acreditar que nada será pior do que a dor que sente.

Nada na vida, absolutamente nada, é como a gente imagina. É isso que nos torna humanos, sensatos, fiéis à nós mesmos.

O que determina a nossa força, é a quantidade de vezes que pagamos o preço de deixar a vida nos derrubar e voltarmos ainda mais convictos que nada, absolutamente nada pode nos derrubar de novo.

Se agarra nisso, sempre. E aí tu vai longe!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s