But are we all lost stars trying to light up the dark?

Comecei a sentir coisas novas e isso me fez perceber, o quanto é ótimo carregar o peso da vida nas mãos, quando se abraça algo e sente cada milímetro do seu corpo, o toque e a delicadeza que aquela pessoa, aquele ser e aquela situação refletem no quanto você preza pela vida.

Há tempos me sentia sem a sensação do toque. Como se meus dedos tivessem se enrijecido e meu corpo não conseguisse distinguir mais o que era toque, o que era pele, o que era vida.

Faz tanto tempo que desejei não sentir os pequenos prazeres que a vida proporciona, os sabores, os desejos e sonhar. Quando se anula isso, se anula tudo. Todo momento é como um frame de um filme, que dura nanosegundos e não representa absolutamente nada para si. Depois que você se abdica de sorrir e sentir os músculos do rosto se esvaindo, valoriza o sorriso, qualifica uma gargalhada, mede o valor das expressões. Tudo importa.

Tem dias que é difícil conviver com esse vazio, como se o vácuo causasse um rombo e você se perdesse nele e entre todas as outras coisas que a sensação costuma proporcionar. A irrelevância que pessoas, situações, coisas, sentimentos e qualquer “alguma coisa” podem causar. É inútil não se permitir o prazer de sentir o gosto pela vida. 

Inútil é não sentir mais prazer. Inútil é não qualificar o que você acredita que exista. A constante em sentir-se embriagado, numa ressaca que não se cura e numa dor de cabeça que não passa. 

Entre todas as inutilidades da vida, deixar esse sentimento inútil no peito é melhor do que não sentir nada.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s